<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:1181-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b></b><br><table width="100%"><tr><td width="60">1181-1</td><td><b>EXPERINCIA DE TRABALHO EM REDE EM UM BAIRRO DE JOO PESSOA-PB: RELATO DE RESIDENTES EM SADE DA FAMLIA</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Ana Cludia Cardozo Chaves </u> (UFPB - UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARABA) ; Adernanda de Rocco Guimares (UFPB - UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARABA) ; Erika Rodrigues de Almeira (UFPB - UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARABA) ; Luis Carlos Nunes Vieira de Vieira (UFPB - UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARABA) ; Pedro Celestino Pereira Neto (UFPB - UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARABA) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>O trabalho em rede constituiu-se como uma significativa forma de organizao da sociedade. Trata-se da associao de sujeitos, entidades ou instituies, movida pela vontade coletiva de realizar determinado objetivo. Neste sentido, a partir de novembro de 2009, desenvolve-se no bairro Alto do Mateus, municpio de Joo Pessoa/PB, uma Rede Socioassistencial com a proposta de intercambiar experincias e articular atividades intersetoriais, a fim de melhorar a qualidade de vida da populao nesta localidade. Este estudo vem relatar a experincia de formao desta rede, refletindo sobre suas possibilidades e desafios, a partir do olhar de residentes em Sade da Famlia e Comunidade da UFPB, participantes da mesma. A construo da rede se deu por iniciativa do Centro de Referncia da Assistncia Social do referido bairro, que realizou o I Seminrio da Rede Local, com o tema  Intersetorialidade para a Incluso Social , que reuniu instituies pblicas de educao, sade e assistncia social; ONGs que discutem sade da mulher, direitos da criana e do adolescente, uso e abuso de drogas, incluso produtiva, cultura, esporte; entidades religiosas, e outros. Aps o seminrio, o grupo manteve reunies mensais, com mdia de participao efetiva de ao menos 05 dos segmentos citados, e espao virtual para comunicao atravs de lista de discusso. O trabalho em rede com este formato viabilizou, em maro de 2010, a realizao de uma grande ao na comunidade enfocando a Sade da Mulher numa perspectiva ampliada, e j comea a delinear uma atividade voltada para a educao de crianas e adolescentes, sendo notvel a fora conferida a estas aes graas articulao na rede local. Ao longo de 06 meses de experincia, observa-se maior capilarizao do conhecimento sobre os servios e atividades desenvolvidas no bairro, e a possibilidade real de ir alm dos limites das instituies, organizaes e entidades envolvidas, alcanando e fortalecendo outros segmentos e a comunidade de uma maneira mais ampla. Entretanto, h fragilidades, como a dificuldade de unir agendas e de alimentar continuamente a vontade coletiva de manuteno da articulao em rede. Como alternativas para trabalhar essas fragilidades, o grupo aponta hoje para o estmulo cultura da participao, da cooperao, da co-responsabilidade, mas tambm potencializa a produo da autonomia entre segmentos, propondo discusses sobre mecanismos de acompanhamento, avaliao e divulgao das aes mais eficientes.</font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;Trabalho em rede, Intersetorialidade, Participao popular</td></tr></table></tr></td></table></body></html>