<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:1161-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b>Poster (Painel)</b><br><table width="100%"><tr><td width="60">1161-1</td><td><b>ACOLHIMENTO: UM DISPOSITIVO EFICAZ PARA MUDANAS DE PRTICAS E REORGANIZAO DOS SERVIOS</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Edilza Raulino da Silva Raulino </u> (PMJP - Prefeitura Municipal de Joo Pessoa) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>CARACTERIZAAO DO PROBLEMA:Diante da dificuldade que o municpio de Joo Pessoa tem enfrentado na perspectiva de consolidar um SUS em defesa da vida, o gestor tem procurado atravs de novos dispositivos ampliar o acesso as equipes de sade da famlia (ESF) e dos servios de sade em implantar o acolhimento para que o usurio seja atendido na porta de entrada ele pelo menos seja escutado.DESCRIO DA EXPERINCIA:A experincia aqui relatada que tem como foco a implantao do acolhimento,que tem se apresentado de forma bem diversificada na medida em que esse movimento perpassa por toda a rede de sade do municpio e os relatos se apresentam diferenciados devido aos diferentes espaos dos servios de sade, seja na ateno primria, secundria e hospitalar. Um ponto dificil neste processo e a resistncia de alguns profissionais que no esto dispostos a repensarem e reorganizarem o seu processo de trabalho.Cada servio de sade tem buscado reorganizar o seu processo trabalho partindo do principio do Acolhimento, diante disto importante que acontea em toda a rede para se alcanar o objetivo desejado. No podemos esquecer que este um processo participativo e que requer da gesto uma postura que garanta resolutividade as necessidades dos usurios.EFEITOS ALCANADOS: Trabalhar com o acolhimento apresenta o mesmo resultado seja em qualquer nvel de ateno que ele seja usado na ateno bsica ou hospitalar que garantir o direito a todo o cidado ao acesso ao servio de sade como tambm ser dado prioridades ao atendimento de acordo com a necessidade do atendimento e no, mas pela a hora de chegada e nem, mas pela distribuio de fichas que acaba no dando oportunidade a quem realmente precisa do atendimento, enfim priorizar o atendimento e dialogar com os usurios que no conseguir ser atendido na hora e garantir o seu acesso em outro momento. Visualizamos quando trabalhamos com o acolhimento que no so mas formada as filas durante a madrugada na porta dos servios para serem garantidos o acesso ao atendimento. RECOMENDAOES: Para implantar acolhimento no se pode esquecer da especificidade de cada lugar, mas o resultado que se espera quando se trabalha com o acolhimento sempre o mesmo, o usurio como parte estruturante do processo de sade, e no agente passivo de favores.Diante da experincia qualquer municpio pode e deve implantar o acolhimento buscando principalmente a adeso dos profissionais promovendo um processo de implantao participativo. </font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;Acolhimento, Ampliao do acesso, Processo de Trabalho</td></tr></table></tr></td></table></body></html>