<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:1010-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b>Poster (Painel)</b><br><table width="100%"><tr><td width="60">1010-1</td><td><b>As contribuies do Projeto: Vivncias e Estgios na Realidade do Sistema nico de Sade do Grupo Hospitalar Conceio, para a formao dos estudantes da sade.</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Giselda Faes Kichler </u> (UNISINOS - Universidade do Vale do Rio do Sinos) ; Aline Triches Dani (GHC - Grupo Hospitlar Conceio) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>Este relato refere-se participao no Projeto VER-SUS/GHC, em julho de 2009. Onde 20 estudantes de diversas reas da sade puderam vivenciar o SUS, para o enriquecimento da trajetria de sua formao, como dispositivo que contempla de modo mais abrangente a realidade da sade pblica no municpio de Porto Alegre. Sabe-se que a formao dos estudantes ainda em parte insuficiente, deixando lacunas, que podem gerar, no cotidiano do trabalho dificuldades para atender as reais necessidades da populao e demandas do SUS. Em funo da dinmica da vivncia ter como foco a experincia de conviver com estudantes de vrios cursos, semestres e instituies, e de ter como cenrio o SUS, esta vivncia foi uma forma importante de qualificao da formao destes estudantes. Contemplar o aprendizado sobre outras reas, poder dialogar, saber expor opinies e ouvir crticas, mostrou-se como uma necessidade do grupo e um desafio neste contexto. Uma questo que foi motivo de debate entre os participantes que muitas vezes no sabemos exatamente o que o colega de outro curso faz, nem como a sua profisso se articula com as demais. Assim, despertou no grupo a conscincia da importncia dos elementos de outras reas para uma concepo ampliada de sade, que possibilita o reconhecimento da relevncia do trabalho em equipe multi e interdisciplinar. Participamos de discusses com alguns profissionais do hospital e convidados externos, que abordaram questes relacionadas gesto, assistncia, participao da comunidade e educao, no contexto do GHC e do SUS. Conhecemos a rede de sade do Grupo, seu funcionamento, e o modo como o SUS pensado e articulado nestes espaos, onde a viso do coletivo e suas necessidades devem estar permanentemente sendo repensadas para manterem-se as premissas do SUS, como por exemplo a eqidade e a integralidade. Considera-se que a vivncia foi um processo muito positivo, pois estimulou o exerccio constante de reflexo sobre a prtica realizada nos servios de sade e sobre a formao dos profissionais de sade. Afirma-se a vivncia como espao de formao, criao, ao, afetao e transformao tanto quanto um importante instrumento para reconhecimento de possibilidades e (re) descobertas de si mesmo enquanto ser humano, cidado, indivduo e estudante.</font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;Vivncia no SUS, Qualificao da Formao, Reflexo sobre as prticas em sade</td></tr></table></tr></td></table></body></html>