<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:915-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b>Poster (Painel)</b><br><table width="100%"><tr><td width="60">915-1</td><td><b>A EXPERIENCIA DO ACOLHIMENTO EM UMA UNIDADE PUBLICA DE SAUDE</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td>Eliane Monteiro (SMSDC - Secretaria Municipal de Saude e Defesa Civil) ; Maria da Penha Santos (SMSDC - Secretaria Municipal de Saude e Defesa Civil) ; Maria das Graas Oliveira (SMSDC - Secretaria Municipal de Saude e Defesa Civil) ; Dayse Saraiva (SMSDC - Secretaria Municipal de Saude e Defesa Civil) ; Helio Alevato (SMSDC - Secretaria Municipal de Saude e Defesa Civil) ; Maria Edeia Giovanini (SMSDC - Secretaria Municipal de Saude e Defesa Civil) ; <u>Ana Luiza Alves dos Santos </u> (SMSDC - Secretaria Municipal de Saude e Defesa Civil) ; Gloria Sezedello (SMSDC - Secretaria Municipal de Saude e Defesa Civil) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>Acolher significa reorganizar os servios garantindo resolubilidade e atendimento humanizado. A proposta do acolhimento na Unidade foi reorganizar o processo de trabalho, deslocando o eixo central da figura do mdico para uma equipe multiprofissional, garantindo a acessibilidade aos servios. A experincia demonstrou que a escuta ao usurio e o comprometimento com seu problema de sade, alm de promover a qualificao da relao trabalhador - usurio, atendeu aos princpios bsicos de humanizao e cidadania. A Unidade constitui um campo de estagio para estudantes de nvel mdio e superior, participando no processo de formao desses profissionais. Os estudantes vm adquirindo a experincia do acolhimento junto aos profissionais no momento em que participam das relaes que se estabelecem entre clientes e a Unidade de sade. A integrao entre os membros da equipe permite compartilhar informaes e tomar decises, com base na responsabilizao e comprometimento. Parte dos usurios que buscam o atendimento nas Unidades de Sade sente-se excludo dos servios. Culturalmente sabemos que vo buscar o atendimento mdico, por outro lado que muitas dessas demandas individuais requerem apenas uma escuta para encaminhamentos, referncias e atendimento que pode ser dado por outro profissional que no o mdico. A Unidade implementou a proposta, onde os usurios passaram a ser acolhidos considerando-se a sua vulnerabilidade aos agravos e as adversidades da vida, alm do contexto socioeconmico que envolve cada cidado. Os profissionais vm exercendo suas funes com maior autonomia e a continuidade e reorganizao do atendimento foi fundamental para garantir a integralidade da assistncia. O acolhimento s foi possvel porque houve gesto participativa associando de forma clara o discurso da incluso social. H ainda dificuldades no processo, a insero do profissional mdico, alm de recursos humanos com perfil para atuar nesta nova estrutura de organizao. Rever a lgica da organizao dos programas ainda um desafio para todos na equipe. O trabalho em sade ainda gira em torno da consulta mdica no padro de consultas individuais, sem uma preocupao da viso macro das linhas de cuidados que envolvem os fatores de risco, faixa etria, possibilidades teraputicas e classificao de risco com foco na vulnerabilidade. </font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;Acolhimento, Vunerabilidade, Linhhas de Cuidado</td></tr></table></tr></td></table></body></html>