<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:674-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b></b><br><table width="100%"><tr><td width="60">674-1</td><td><b>PROCESSO DE TRABALHO EM SADE: UM RECORTE SOBRE A DEMANDA LIVRE E ORGANIZADA</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td>Fernanda Christine Dutra Bastos (ENSP - Escola Nacional de Sade Pblica) ; Ceclia Maria Fiorotti (ENSP - Escola Nacional de Sade Pblica) ; Analaura Ribeiro Pereira (ENSP - Escola Nacional de Sade Pblica) ; <u>Renata Pereira </u> (ENSP - Escola Nacional de Sade Pblica) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>Introduo:Este trabalho foi desenvolvido por residentes do curso de Especializao Multiprofissional em Sade da Famlia nos Moldes da Residncia. O campo de prtica foi um Centro de Sade localizado no municpio do Rio de Janeiro, no qual existem oito equipes da Estratgia Sade da Famlia. Ao se integrarem a uma dessas equipes, a equipe PCC, despertou-se o interesse por uma maior compreenso de seu processo de trabalho. Objetivos: Conhecer as caractersticas da demanda livre e organizada; identificar de que forma a equipe PCC organiza seu processo de trabalho; identificar a repercusso da demanda livre sobre o processo de trabalho dessa equipe e gerar subsdios a partir dos dados coletados para que a mesma faa ponderaes sobre seu processo de trabalho. Mtodo: estudo exploratrio realizado atravs da observao participante, dados secundrios sobre a livre demanda e a utilizao de um instrumento de coleta de dados da demanda organizada. A coleta de dados foi feita durante 20 dias no consecutivos. Esses dados foram apresentados e analisados junto aos profissionais. Resultados: os motivos de procura mais prevalentes assemelham-se a outros estudos de demanda em ambulatrio e demonstram uma caracterstica comum na Ateno Bsica. Do total de 357 atendimentos, 66,4% so oriundos da demanda livre. O profissional mdico possui maior nmero de atendimentos no geral, excluindo-se as consultas de preventivo, que so priorizadas no atendimento do enfermeiro. A demanda livre est concentrada nos grupos de adultos e crianas, j na demanda organizada se priorizam os programas de Sade da Mulher e da Criana. A discusso dos dados foi dividida trs categorias: territrio e educao em sade; acolhimento e organizao do processo de trabalho. Concluso: a partir das discusses deste trabalho um tema que merece destaque o do acolhimento no que se refere organizao da demanda espontnea e o pronto atendimento. Existe a necessidade da equipe criar uma concepo comum sobre acolhimento, o desafio de conhecer a demanda da populao, pensar novas formas de fluxo e criar estratgias de corresponsabilizao dos usurios. Percebe-se, alm disso, a existncia de um espao coletivo interno de discusso propcio para estas reflexes, a reunio de equipe, assim como observamos um potencial criativo da equipe de sade, no sentido de orientar outra forma de organizar o trabalho.</font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;Processo de Trabalho, Necessidades de Sade, Sade da Famlia</td></tr></table></tr></td></table></body></html>