<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:655-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b>Poster (Painel)</b><br><table width="100%"><tr><td width="60">655-1</td><td><b>Projeto VER SUS: Vivncia com adolescentes grvidas atendidas nas Unidades Bsicas de Sade de Macei/AL</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td>Divanise Suruagy Correia (UFAL/FAMED/NUSP - Universidade Federal de Alagoas/ Faculdade de Medicina/ NUSP) ; <u>Maria Edna Bezerra da Silva </u> (UFAL/FAMED/NUSP - Universidade Federal de Alagoas/ Faculdade de Medicina/ NUSP) ; Quitria do Nascimento Torres (UFAL/FAMED/NUSP - Universidade Federal de Alagoas/ Faculdade de Medicina/ NUSP) ; Tereza Anglica Lpes de Assis (UFAL/FAMED/NUSP - Universidade Federal de Alagoas/ Faculdade de Medicina/ NUSP) ; Jos Carlos da Silva Junior (UFAL/FAMED/NUSP - Universidade Federal de Alagoas/ Faculdade de Medicina/ NUSP) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>INTRODUO: A adolescncia se manifesta por um perodo de mudana entre a 1 fase, a infncia, e a idade adulta. uma fase onde o adolescente passa por elaborao de novos conceitos e busca sua identidade sexual, a qual refletida atravs de sentimentos e comportamentos voltados ao sexo. As atividades sexuais tm-se iniciado precocemente e de forma imatura, podendo levar muitas meninas a engravidar inesperadamente. A gravidez determina na mulher um estado que modifica seus hbitos, forma fsica e psiquismo. Objetivo: Relatar uma vivncia com adolescentes grvidas atendidas pelas Unidades Bsicas de Sade de Macei e Identificar o grau de estresse apresentado pelas mesmas neste perodo. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo, descritivo, transversal, exploratrio, realizado entre os meses de agosto a dezembro de 2009, em Unidades Bsicas de Sade (UBS) e o Hospital Universitrio da UFAL. A amostra foi constituda por adolescentes atendidas no pr-natal e presentes no momento da coleta dos dados, que foram coletados por estudantes de medicina, odontologia e servio social.. Foi utilizado um questionrio com dados de identificao e socioeconmico e o teste de LIPP. Os dados foram analisados atravs do Programa Epi Info. Os testes de LIPP foram analisados por psiclogas. O projeto foi avaliado e aprovado pelo comit de tica. Foi realizada uma oficina preparatria discutindo as seguintes temticas: gravidez, adolescncia e sexualidade, assim como, uma calibragem quanto forma de abordagem s gestantes com questionamentos sobre bem-estar, condies de sade, viso sobre o atendimento nas UBS. Para registro e avaliao, foram utilizados dirios de campo e registros fotogrficos. RESULTADOS: Obteve-se conhecimentos sobre o comportamento, necessidades e expectativas das gestantes. Nota-se a falta de integralidade da assistncia a elas ofertadas. Foram propiciados momentos pedaggicos que contriburam para a formao dos estudantes envolvidos, proporcionando convivncia, reflexo, aprendizagem e aproximao com os servios de sade e interao de conhecimentos. CONSIDERAES FINAIS: Constatou-se a necessidade de uma ateno especial a ser ofertada no pr-natal, visando integralidade ao grupo de adolescentes grvidas.A vivncia pode contribuir para formar profissionais generalistas, crticos e humanistas, capazes de identificar os problemas e dificuldades dos sistemas locais de sade, proporcionando atuao com qualidade e resolutividade no SUS.</font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;adolescente grvida, vivncia no SUS, Unidades bsicas</td></tr></table></tr></td></table></body></html>