<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:607-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b></b><br><table width="100%"><tr><td width="60">607-1</td><td><b>A CONCEPO DO ACOLHIMENTO PELOS ENFERMEIROS DO PSF</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Dborah Danielle Tertuliano Marinho </u> (UFPE - Universidade Federal de Pernambuco) ; Incia Stiro Xavier Frana (UEPB - Universidade Estadual da Paraba) ; Tales Iuri Paz Albuquerque (UFPE - Universidade Federal de Pernambuco) ; Anna Priscilla Tertuliano Marinho (UFPB - Universidade Federal da Paraba) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>INTRODUO: A Poltica Nacional de Humanizao (PNH) surge com o propsito de proporcionar mudanas no mbito da sade, objetivando a integrao entre profissionais e usurios. Baseia-se no Paradigma holstico em sade que direciona a formao profissional para transformaes no modo de pensar, de tratar e agir em relao ao usurio, a equipe de trabalho e aos familiares dos assistidos pelo Sistema nico de Sade. Dentre as diretrizes da PNH, o Acolhimento, como estratgia de Humanizao, d nfase a um cuidar mais humano e solidrio, possibilitando melhorar o vnculo do usurio com os profissionais e, simultaneamente, a responsabilizao dos profissionais para com ele. OBJETIVO: Averiguar o conhecimento dos enfermeiros sobre a PNH, destacando a concepo sobre o acolhimento; e associar ao nvel de capacitao profissional para a execuo da prtica do Acolhimento. MTODOS: Pesquisa com abordagem quanti-qualitativa, da qual participaram 20 enfermeiros atuantes nas Unidades Bsicas de Sade de Campina Grande/PB que aceitaram participar do estudo. O instrumento de coleta foi um questionrio contendo variveis scio-demogrficas, e questes sobre a PNH e o acolhimento. Utilizou-se a estatstica descritiva para analisar as questes objetivas, e a Anlise de Contedo (BARDIN, 1977) para as questes subjetivas. RESULTADOS: Contatou-se que a 55% dos enfermeiros possui cursos em nvel de ps-graduao e apenas 40% j receberam algum tipo de treinamento relativo temtica da humanizao e do acolhimento. Constatou-se que 70% dos entrevistados afirmam ter conhecimento sobre a PNH e 90% afirmam se interessarem pela prtica do acolhimento. Os enfermeiros apresentam uma concepo de acolhimento correlacionada com as seguintes categorias: receber bem, ouvir e poder de resolutividade, mesmo sem saber defini-los com preciso, mostrando-se preocupados e interessados pela temtica, sugerindo, como principal interveno, uma maior capacitao profissional. CONCLUSO: Os dados elencados nesse estudo chamam a ateno para a necessidade de continuar o investimento em Educao Permanente dos enfermeiros, devido ao pouco conhecimento demonstrado acerca do acolhimento. Como tambm, na organizao de aes de regulao, controle e avaliao do trabalho junto aos profissionais, com vistas a estimular mudanas nas prticas de integrao com os usurios, auxiliando assim na implantao do acolhimento no Sistema Municipal de Sade.</font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;Poltica Nacional de Humanizao, Acolhimento, Prticas Integrativas</td></tr></table></tr></td></table></body></html>