<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:512-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b></b><br><table width="100%"><tr><td width="60">512-1</td><td><b>O PROCESSO DE FORMAO DE FISIOTERAPEUTAS NO RIO GRANDE DO SUL SOB A TICA DE COORDENADORES DE CURSOS DE FISIOTERAPIA </b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Marielly de Moraes </u> (UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul) ; Vera Rocha (UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do SulUFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul) ; Aline Martinelli Piccinini (UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>Introduo: Com a implementao do SUS, emergiram desenhos e novos cenrios de ateno em sade que passaram a colocar em questo a Educao em Sade vigente, exigindo uma formao em consonncia com os princpios e diretrizes do sistema de sade. Objetivos: Com abordagem qualitativa o presente estudo, que parte de uma dissertao de mestrado intitulada  discursos sobre as prticas no contexto da formao de fisioterapeutas no Rio Grande do Sul , problematiza o processo de formao de fisioterapeutas deste Estado a partir do discurso de coordenadores de cursos de Fisioterapia sobre as prticas desenvolvidas no cotidiano da formao. Mtodos: Trata-se de um estudo descritivo a partir de uma entrevista individual semi-estruturada com cinco coordenadores de cursos e um representante da coordenao, os quais relataram sobre a formao acadmica do fisioterapeuta em suas instituies e a relao do processo de formao em Fisioterapia com o SUS. As entrevistas foram analisadas em seus aspectos qualitativos por meio de anlise de discurso. Os elementos analisados dizem respeito a caractersticas gerais da formao, estruturas curriculares, prticas pedaggicas, cenrios de prticas e perspectivas relacionadas integralidade da ateno. Resultados: Os resultados apontam a predominncia de movimentos de transformao no interior dos cursos, os quais, em sua maioria, parecem estar preocupados em seguir algumas orientaes das Diretrizes Curriculares (DC); entretanto, ao mesmo tempo em que tm ganhado destaque, as DC tm gerado diferentes interpretaes. Em meio a caractersticas tradicionais como a organizao dos cursos por disciplinas, a centralidade no docente, a dificuldade de comunicao entre as reas de conhecimento, a dicotomia entre teoria e prtica e entre ensino e servio, alm de certo desconhecimento e distanciamento do SUS, emergem de alguns cursos novas metodologias de ensino, a ampliao dos cenrios de prtica, a preocupao com habilidades e competncias que contemplam uma ateno voltada para a humanizao da sade, a ocupao de instncias de debate e apoio como a ABENFISIO, a busca pela horizontalidade das aes em sade, dentre outros. Concluso: Em meio aos cenrios de tenses que se estabelecem nos processos de mudanas, importantes transformaes vm ocorrendo; no entanto, com sinalizaes de que h muito para ser feito no que diz respeito a uma formao de fisioterapeutas coerente com as necessidades sociais que se apresentam. </font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;fisioterapia, formao profissional, diretrizes curriculares</td></tr></table></tr></td></table></body></html>