<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:501-3</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b>Poster (Painel)</b><br><table width="100%"><tr><td width="60">501-3</td><td><b>A Educao permanente em Sade e o modelo tecnoassistencial: singularidades de um contexto histrico</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Josefa Lusitnia de J. Borges </u> (UFS - Universidade Federal de SergipeUFS - Universidade Federal de Sergipe) ; Maria Helena Santana Cruz (UFS - Universidade Federal de Sergipe) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>Este estudo analisou a relao entre o processo de qualificao dos trabalhadores em sade, desenvolvidos pelo Centro de Educao Permanente em Sade (CEPS) e o modelo Tecnoassistencial da poltica de sade local. Adotou uma perspectiva histrica e viso de totalidade na abordagem da relao entre Educao, Trabalho e Sade. A opo metodolgica recaiu sob a abordagem qualitativa por meio Estudo de Caso, com base na reestruturao organizacional do modelo de sade de Aracaju/Se e da poltica de qualificao empreendida no perodo de 2002 a 2006. Fontes bibliogrficas, documentais/relatrios e entrevistas semi-estruturadas informam os resultados. Estes revelam que houve uma opo pela participao ativa dos responsveis pelas diversas reas tcnicas da gesto na conduo processo educacional. Notou-se que prevaleceu a busca de romper com a idia de compra de procedimentos educacionais desvinculadas das demandas reais inerentes aos processos de trabalho. Constatou-se uma abordagem de carter tcnico-cientfico, a utilizao de temas transversais, organizacionais e de planejamento centrados na normatizao tcnica do trabalho em sade, concomitante com temas que resgatam a humanizao, a subjetividade nas relaes entre as pessoas. A educao permanente assim disposta busca ampliar conhecimentos, habilidades e atitudes de acordo com as diretrizes do modelo tecnoassistencial denominado  Sade Todo Dia . Ou seja, reflete um determinado contexto que agrega interesses singulares, coletivos distinguindo-se e contrapondo-se. O que permite deduzir que o CEPS foi delineado para constituir-se como espao para formar uma nova mentalidade que busca articular a dimenso educacional e poltica do processo pedaggico uma vez que, as exigncias de qualificao no se detm apenas dimenso tcnico-instrumental. Prope a valorizao da dimenso social da qualificao configurando-se, portanto, tambm como uma arena que possibilita a criticidade, o dilogo coletivo. Portanto, uma intricada arena de conjuno de foras e possibilidades. Tal relao pressupe uma atuao e constituio voltada para o enfrentamento de questes referentes ao processo de aprendizagem, a interao entre os sujeitos envolvidos, e a relao entre formao bsica e profissional como facilitador e mobilizador dos sujeitos sociais no processo de construo do conhecimento e, no preenchimento de lacunas na formao de pessoal para a sade. </font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;educao permanente, modelo tecnoassistencial, poltica de sade</td></tr></table></tr></td></table></body></html>