<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:459-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b>Poster (Painel)</b><br><table width="100%"><tr><td width="60">459-1</td><td><b>FLUXOGRAMA DESCRITOR: ANALISANDO O PROCESSO DE TRABALHO DE UMA UBS DE PORTO ALEGRE</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Gabriel Trevizan Corra </u> (ESP/RS - Escola de Sade Pblica do Rio Grande do SulHMV - Hospital Moinhos de Vento) ; Daiana Lucio (ESP/RS - Escola de Sade Pblica do Rio Grande do SulHMV - Hospital Moinhos de Vento) ; Adriana Guimares da Silva (ESP/RS - Escola de Sade Pblica do Rio Grande do SulHMV - Hospital Moinhos de Vento) ; Renata Pires Goulart (ESP/RS - Escola de Sade Pblica do Rio Grande do SulHMV - Hospital Moinhos de Vento) ; Fernando da Mota Figueiredo (ESP/RS - Escola de Sade Pblica do Rio Grande do SulHMV - Hospital Moinhos de Vento) ; Liese Ilha (ESP/RS - Escola de Sade Pblica do Rio Grande do SulHMV - Hospital Moinhos de Vento) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>CARACTERIZAO DO PROBLEMA O fluxograma descritor caracteriza-se por uma representao grfica usurio-centrada com registro de detalhes para perceber os aspectos da micropoltica da organizao do trabalho e da produo de servios (MEHRY, CHAKKOUR et al, 1997). Procura-se, com tal ferramenta, interrogar a micropoltica de organizao do servio, revelar as relaes a estabelecidas entre os trabalhadores e destes com os usurios, os ns crticos do processo de trabalho, o jogo de interesses, poder e os processos decisrios. Analisar o processo de trabalho de seus campos de formao atravs do fluxograma uma das tarefas pedaggicas propostas aos residentes multiprofissionais e mdicos do Centro de Sade-Escola Murialdo. DESCRIO DA EXPERIENCIA Os residentes da UBS Morro da Cruz construram a primeira verso do fluxograma, o qual foi aperfeioado atravs da problematizao do mesmo em reunies de equipe. Quanto ao acesso, foi observado que a UBS dispe de trs portas de entrada para o usurio, o qual acolhido atravs da escuta qualificada de suas demandas, sendo direcionado para as aes que compem o cardpio de ofertas da unidade, o qual tambm pode ser visualizado no fluxograma. Foi concludo, portanto, que o perfil de funcionamento do servio caracteriza-se por ser usurio-centrado, mas com resolubilidade limitada por alguns ns-crticos, como a escassez de recursos humanos. EFEITOS ALCANADOS A aplicao desta ferramenta e a discusso de seus produtos de forma coletiva possibilitou a apropriao da equipe sobre a realidade em que est inserida, assim como o questionamento sobre a serventia do servio. Foi possvel compreender o fluxo que o usurio percorre dentro do estabelecimento, como se d o acesso, qual o cardpio de ofertas, em que situaes existe a tomada de deciso, quais as barreiras e ns-crticos, e finalmente, qual a capacidade de resolubilidade e o perfil do modelo tcnico-assistencial em que o servio enquadra-se. RECOMENDAES A partir do momento que indica problemas no processo de trabalho, a ferramenta fluxograma descritor pode ser utilizada no planejamento estratgico, Os servios de sade em geral podem utilizar esta ferramenta para identificar e no permitir que as necessidades dos usurios sejam subsidirias aos interesses das corporaes e do estabelecimento, permitindo a ao criativa e criadora de cada um, tornando o trabalhador um sujeito, ao invs de um sujeitado de seu prprio processo de trabalho. </font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;fluxograma descritor, processo de trabalho, anlise de servios</td></tr></table></tr></td></table></body></html>