<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:429-3</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b>Poster (Painel)</b><br><table width="100%"><tr><td width="60">429-3</td><td><b> A construo de uma experincia de educao em sade junto a um grupo de adolescentes de uma escola pblica em Joo Pessoa  PB </b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Robson da Fonseca Neves </u> (UFPB - Universidade Federal da Paraba) ; Clcia de Oliveira Cavalcanti (UFPB - Universidade Federal da Paraba) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>CARACTERIZAO DO PROBLEMA: O conceito de educao em sade tem sido modelado historicamente de acordo com as racionalidades que orientam sua prtica. Inicialmente, a educao em sade caracterizou-se por um modelo hegemnico e biologicista (ainda presente nas prticas educadoras atuais) e a partir da dcada de 70 um novo modelo comea a desenvolver-se, o modelo dialgico. Tal modelo passa a valorizar os saberes e prticas populares e os sujeitos envolvidos com esse processo so convidados a deixar a passividade diante dos profissionais de sade para compartilhar suas experincias e vida. Diante desse contexto, o presente artigo se prope a refletir sobre o processo de construo de uma experincia de educao em sade junto a um grupo de 25 adolescentes de uma escola pblica situada no Groto, bairro de classe mdia baixa de Joo Pessoa  PB. DESCRIO DA EXPERINCIA: A atividade foi desenvolvida pelos acadmicos de fisioterapia do Estgio II Sade Coletiva, perodo 2009.2, da Universidade Federal da Paraba em um intervalo de trs meses. Ocorreram reunies de planejamento e posteriormente incio das atividades com os jovens, com os quais foi decidido o tema a ser trabalhado  a esquistossomose, que no momento era uma realidade presente na comunidade. Foram realizados sete encontros e neles foram contemplados aspectos biolgicos, determinantes sociais, construo de estratgias de enfrentamento da esquistossomose e uma ao de fechamento das atividades envolvendo mais membros da escola e da comunidade. Dinmicas de grupo, construo e exposio de cartazes e trabalhos com teatro e msica tambm foram utilizados durante as discusses. As atividades de grupo foram descritas em dirio de campo o que possibilitou contemplar no somente as especificidades objetivas dessas aes, mas tambm o carter reflexivo. EFEITOS ALANCADOS: O trabalho de educao em sade desenvolvido envolveu uma perspectiva horizontal aproximando-se mais do modelo dialgico e essa metodologia foi impulsionadora para a criao de vnculo entre os universitrios e os adolescentes, mostrou-se essencial para reflexo e consequente mudana de comportamento dos envolvidos e como um mecanismo para formao de multiplicadores em sade. RECOMENDAES: A educao em sade, portanto, precisa ser sistematicamente planejada e assumida como um papel importante do profissional de sade desde sua formao profissional. </font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;Educao em Sade, Ateno Bsica, Dialogicidade</td></tr></table></tr></td></table></body></html>