<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:396-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b>Poster (Painel)</b><br><table width="100%"><tr><td width="60">396-1</td><td><b>EXPERINCIAS DE VIOLNCIA NO COTIDIANO DO TRABALHO EM SADE: RELATO DE RESIDENTES EM SADE DA FAMLIA NO MORRO DO ALEMO</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Fernanda Christine Dutra Bastos </u> (ENSP - Escola Nacional de Saude Publica Sergio Arouca) ; Camila Alves Varela Galvao (ENSP - Escola Nacional de Saude Publica Sergio Arouca) ; Analaura Ribeiro Pereira (ENSP - Escola Nacional de Saude Publica Sergio Arouca) ; Renata Cristina Arthou Pereira (ENSP - Escola Nacional de Saude Publica Sergio Arouca) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>Este texto foi desenvolvido por residentes do Curso de Especializao Multiprofissional em Sade da Famlia nos Moldes da Residncia da Escola Nacional de Sade Pblica ENSP/FIOCRUZ. Nossa equipe de residentes composta por quatro profissionais de reas distintas: uma enfermeira, uma nutricionista, uma dentista e uma psicloga. O curso de residncia tem como campo de prtica algumas equipes de Sade da Famlia do Municpio do Rio de Janeiro. O campo escolhido foi o Programa Sade da Famlia do Morro do Alemo, onde tnhamos previso de ficar por dois anos, porm o perodo vivido neste local foi reduzido a intensos trinta e cinco dias. Na medida em que vivenciamos um momento intenso de conflito no Morro do Alemo, a partir da interveno policial no conjunto de favelas do Complexo do Alemo, sentimos a necessidade de refletir e discutir sobre o tema violncia a partir de nossas vivncias. Portanto, este trabalho um relato de experincia que foi baseado nos registros que diariamente fazamos em nossos Dirios Reflexivos. Tambm procuramos fazer um contraponto de nossas experincias com o que estava sendo divulgado diariamente na mdia. No tomamos o territrio do Alemo como um lugar parte da sociedade, ou lugar onde a violncia se manifesta. um territrio onde nos foi possvel identificar de forma mais aguda violncias que perpassam toda a sociedade. Violncias que esto em sintonia com a forma de organizao social que sustentamos e no com a  natureza do lugar em que moramos. No cotidiano do nosso trabalho, percebemos que conhecer e ser reconhecido na comunidade tinha uma importncia muito grande na atuao dos profissionais da Estratgia Sade da Famlia. fundamental, ter domnio e clareza das regras e cdigos que indicam as formas de conduta e sociabilidade naquele espao territorial. (BAIERL, 2004) Quando atentamos para a relao com os moradores, observamos que os profissionais tm de lidar tanto com os medos da populao sob seus cuidados quanto com seus prprios sentimentos, mas, muitas vezes se vem despreparados para trabalhar com essas demandas. Como profissionais de sade, compreendemos a magnitude do fenmeno da violncia, a necessidade de avaliar sua repercusso na vida das pessoas e pensar em estratgias sociais, polticas e econmicas integradas para seu enfrentamento. </font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;ESF, violencia, territrio</td></tr></table></tr></td></table></body></html>