<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:378-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b>Poster (Painel)</b><br><table width="100%"><tr><td width="60">378-1</td><td><b>SUPERVISO: UM DESAFIO NO PROCESSO DE TRABALHO DO ENFERMEIRO</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Alessandra Parreira Acerbi </u> (PUC MG - Pontifcia Universidade Catlica de Minas Gerais) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>O enfermeiro possui vrias atribuies nas diferentes reas de atuao. Dentre essas, a superviso um trabalho de orientao, educao, acompanhamento, motivao e direo do trabalho da equipe, como forma de garantir a qualidade da assistncia e do processo de trabalho de enfermagem. Na Estratgia de Sade da Famlia (ESF), alm das mltiplas tarefas assistenciais educativas e gerenciais que o enfermeiro realiza esse profissional tem a funo de supervisionar a equipe de enfermagem. Este estudo trata-se de uma reviso terica, para o embasamento da pesquisa do PROBIC (Programa de Bolsa de Iniciao Cientfica da PUC Minas) desenvolvida como acadmica de enfermagem e que tem como objeto a prtica de superviso de enfermagem na ESF em um Distrito Sanitrio de Belo Horizonte. Esse municpio tem hoje 526 equipes de sade da famlia distribudas em 9 Distritos Sanitrios. Esta produo teve como objetivo geral analisar a superviso de enfermagem nas publicaes na rea da sade. Teve como objetivos especficos identificar o conceito de superviso e sua importncia no trabalho de enfermagem, conhecer as referncias que sustentam a prtica da superviso de enfermagem e discutir a mesma na ateno bsica. Trata-se de uma pesquisa bibliogrfica, realizada por meio de busca online na BVS (Biblioteca Virtual em Sade) sobre a superviso de enfermagem, na qual foram discutidas 169 publicaes, discutidas nesse estudo. As anlises das publicaes apontam que a superviso de enfermagem discutida com o supervisor como lder, coordenador e gestor do trabalho. Revela-se tambm que as prticas de superviso de enfermagem se concretizam em aes de educao permanente, capacitao da equipe, coordenao das atividades, resoluo de problemas e conflitos. A maior parte das publicaes discute a superviso de enfermagem em mbito hospitalar. A reflexo sobre a superviso na ateno bsica escassa e, como forma de garantir assim uma qualidade no atendimento e nas relaes da equipe de enfermagem e da equipe multiprofissional, essa se faz relevante uma vez que tem sido pouco discutida e implementada em meio s diferentes demandas que esse profissional tem na ESF. Conclui-se que mesmo a superviso sendo to importante para o processo do trabalho da enfermagem e para a assistncia de qualidade, escassa a produo nessa rea, principalmente na ateno bsica, revelando a importncia de trabalhos que abordem essa temtica como parte do cotidiano do trabalho de enfermagem.</font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;Estratgia de Sade da Famlia, Processo de Trabalho, Superviso de Enfermagem</td></tr></table></tr></td></table></body></html>