<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:369-2</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b></b><br><table width="100%"><tr><td width="60">369-2</td><td><b>A INTERSETORIALIDADE COMO PROPOSTA DA PROMOO DE SADE</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Viviani Cavalcanti Pinto </u> (UPE - Universidade de Pernambuco) ; Danyelle de Cssia Ribeiro de Oliveira (UPE - Universidade de Pernambuco) ; Iracy Karina Albuquerque Nascimento (UPE - Universidade de Pernambuco) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>Caracterizao do problema: A intersetorialidade pressupe a definio de objetivos comuns, onde cada setor dentro das suas especificidades articula ou produzem novas aes, despertando a necessidade de participao da Unidade de Sade da Famlia (USF) nas redes sociais locais. Esta vem sendo considerada como importante componente para a mudana do modelo assistencial e de reorganizao da ateno sade. Este relato descreve as aes de interveno em sade, na cidade do Recife-PE, localizada na rea de abrangncia do Distrito II, coberta pela USF do Alto do Capito. Esse trabalho tem como propsito a interao e o dilogo permanente entre pais de alunos de uma creche e profissionais de uma USF na tentativa de se discutir formas de participao dos usurios nos servios pblicos de sade principalmente com o intuito de difundir aes de sade sejam elas preventivas ou de promoo. O compromisso foi assumido visto que existia uma demanda significativa de crianas dessa creche sento levadas para atendimento na USF. Descrio da experincia: Trata-se de um estudo descritivo que tem como propsito uma avaliao processual, observando o grau de interesse e expectativas diante da proposta oferecida, que a realizao de oficinas mensais, com durao de 50 minutos, coordenadas por alunos da Residncia Multiprofissional Integrada em Sade da Famlia. Pblico alvo: pais de alunos. Para o planejamento das atividades foi realizado um levantamento prvio das necessidades e demandas solicitadas pelos pais. A metodologia utilizada enfatiza a troca de saberes, sendo estes levados ao cenrio de prtica. Os pais reconhecem os profissionais de sade como um importante apoio tcnico-pedaggico, considerando necessrias as aes intersetoriais para que a integralidade no cuidado criana seja efetivada. Efeitos Alcanados: As oficinas desenvolvidas tm possibilitado uma maior interface da sade e da educao, visto que esses pais buscam os servios de sade de forma mais consciente retratando o reconhecimento dos usurios como sujeitos no processo do cuidado com a sade. Recomendao: importante perceber que a intersetorialidade ainda um grande desafio tanto para os profissionais de sade, quanto de educao, contudo as barreiras esto pouco a pouco sendo diludas, visto que esse dilogo possibilita uma maior efetivao dos direitos do cidado e do dever do Estado na perspectiva do cuidado integral, ratificando, assim, a amplitude do cuidado.</font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;Intersetorialidade, Promoo da Sade, Unidade de Sude da Famlia</td></tr></table></tr></td></table></body></html>