<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:343-2</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b>Poster (Painel)</b><br><table width="100%"><tr><td width="60">343-2</td><td><b>Habilidades sociais do agente comunitrio de sade</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Franciele Schopf Paiva </u> (UFSM - Universidade Federal de Santa Maria) ; Ana Cristina Garcia Dias (UFSM - Universidade Federal de Santa Maria) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>O objetivo deste estudo conhecer o repertrio de habilidades sociais dos agentes comunitrios de sade em seus diversos contextos de trabalho, alm de investigar se os processos de seleo, capacitao e superviso enfocaram as habilidades interpessoais. Procurou-se relacionar as categorias de habilidades sociais propostas por Del Prette e Del Prette (1999), com a atuao comunitria deste profissional. Frente ao objetivo deste estudo, optou-se por realizar uma pesquisa de campo junto aos agentes comunitrios de uma unidade de sade da famlia, no municpio de Santa Maria, atravs de uma entrevista e a aplicao de um instrumento que avalia as habilidades sociais. Os resultados apontaram que o processo seletivo enfocou a resoluo de problemas e a capacidade comunicativa. J a capacitao focou-se principalmente nas questes tcnicas do trabalho, deixando em segundo plano o desenvolvimento interpessoal dos profissionais. A superviso tem o objetivo central de regulao da quantidade de trabalho executado, em detrimento da funo de apoio e tirada de dvidas. No contexto da visita domiciliar, apreendeu-se que a empatia e a expresso de sentimento positivo so as habilidades mais desenvolvidas. Na caracterizao de um perfil profissional, os agentes citam a capacidade de se comunicar de forma satisfatria, adotar uma postura tica e saber escutar os usurios como prioritrias. A maior dificuldade encontrada foi em relao ao trabalho em equipe, contexto em que encontramos um dficit no repertrio assertivo dos agentes. Conclui-se que um mecanismo de capacitao e superviso com foco no desenvolvimento de habilidades sociais podem contribuir significativamente na formao do agente comunitrio de sade.</font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;Habilidades sociais, sade da famlia, agente comunitrio de sade</td></tr></table></tr></td></table></body></html>