<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:323-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b>Poster (Painel)</b><br><table width="100%"><tr><td width="60">323-1</td><td><b>Percepes de cuidadores e de profissionais da estratgia sade da famlia sobre a ateno domiciliar, s pessoas com acidente vascular cerebral, na cidade de Caador-SC </b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td>Siham Abdel Karim Amer (UNIARP - UNIVERSIDADE ALTO VALE DO RIO DO PEIXE) ; <u>Maria Conceio de Oliveira </u> (UNIPLAC - UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>O Sistema nico de Sade brasileiro (SUS)preconiza que a ateno domiciliar esteja inserida na ateno bsica. Entende-se que deva haver um aprimoramento de instrumentos que contribuam para a anlise e discusso de micropolticas do SUS, em seus contextos especficos. No contexto mundial e brasileira da tendncia ao envelhecimento populacional, ressalta-se o aumento da morbimortalidade por doenas crnicas no transmissveis e dos agravos devidos ao Acidente Vascular Cerebral. Esses necessitam de reas fundamentais do cuidado no sistema de sade contemplando a ateno domiciliar no nvel bsico. Esta pesquisa teve como objetivo identificar as percepes de cuidadores e de profissionais da Sade da Famlia (SF), em relao aos cuidados prestados na ateno domiciliar pelas equipes s pessoas com AVC. Trata-se de um estudo quali-quantitativo, com questionrios aplicados aos profissionais que compem as (05) equipes da ESF e aos (26) cuidadores, sejam familiares ou no, os quais prestam ateno domiciliar, s pessoas com AVC, na zona urbana de Caador, SC, em 2008. Foram aplicados questionrios semi-estruturados e submetidos anlise estatstica utilizando Epi-Info e anlise de contedo, proposta por Bardin e Trivios. Da anlise dos questionrios emergiram trs quesitos: acompanhamento, adeso e resolutividade. Os resultados revelaram que no quesito  acompanhamento , as necessidades das pessoas com AVC, foram consideradas supridas, principalmente pela freqncia do atendimento das equipes. No quesito  adeso , que h uma adeso mdia por parte dos familiares, cuidadores e pacientes em relao ao tratamento proposto pela equipe da ESF. No quesito  resolutividade , a maioria dos profissionais e dos cuidadores, tem uma avaliao positiva sobre o tratamento prestado, pois a ateno domiciliar tem contribudo para minimizar os efeitos instalados, desta patologia, e a melhora na qualidade de vida. Revelou-se ainda, que a percepo do cuidado um fenmeno subjetivo, que no h uma grande diversidade de percepes entre cuidadores e profissionais da equipe da ESF e sim uma aproximao entre suas percepes. Outro aspecto, refere-se interao entre cuidadores e profissionais, pois as informaes so repassadas privilegiando os aspectos de promoo, preveno e recuperao, aprofundando-se a percepo do cuidado, no sentido amplo, o qual preconizado a partir da reestruturao do Sistema nico de Sade na ateno domiciliar inserida na ateno bsica.</font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;ateno domiciliar, acidente vascular cerebral, estratgia de sade da familia</td></tr></table></tr></td></table></body></html>