<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:263-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b>Poster (Painel)</b><br><table width="100%"><tr><td width="60">263-1</td><td><b>Significados da Vivncia do VER-SUS/GHC -Vivncias e Estgios no Sistema nico de Sade do Grupo Hospitalar Conceio</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Cristiane dos Reis Pires </u> (UNIPAMPA - Universidade Federal do Pampa) ; Aline Triches Dani (GHC - Grupo Hospitalar Conceio) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>Foram 15 dias com pessoas de diferentes lugares e cursos que muitas vezes conhecemos s pelo nome, devido a formao ser isolada e distante entre os cursos. Estvamos l com vontade de conhecer, viver e se entregar ao desconhecido. ramos em 20 pessoas, 20 histrias de vida, 20 desejos, 20 sonhos, enfim 20 possibilidades novas de se construir e conhecer. Ento nos deixamos levar, motivadas por acreditar na construo diria do nosso SUS. Chegar a uma Instituio que toma conta da sade de Porto Alegre e arredores com uma proposta corajosa, afinal, ser 100% SUS enfrentar a lgica que invade  as cabeas e os imaginrios de todo mundo:o que isso?Isso existe?Pode? Perguntas que vrias pessoas fazem. Pudemos sair aps os 15 dias e responder de corao aberto. Pode sim!Existe sim! Porm complexo e exige  pensaes e compromisso.Talvez pensar seja o nosso papel principal. Pensar que na nossa formao h muito que se fazer, que se discutir e construir possibilidades para este desejo e sonho de acreditar que a Sade Pblica para todos e feita por todos diariamente que trabalham, pensam, estudam e usam. Neste sentido, poder conhecer e conviver com estas pessoas que esto fazendo uma parte do que o SUS foi uma experincia muito significativa. Significativa no sentido de perceber as angstias, dificuldades, a necessidade de que a nossa formao seja voltada para o que populao precisa e que seja tambm integrada com os saberes dos demais cursos. As conquistas: percebemos tambm, que muitas vezes estar aberto para ouvir um cuidado necessrio. Muitas falas e gestos nos atravessaram nesta caminhada. Chegar na Unidade e as pessoas dispostas a nos mostrar seus fazeres; danar e brincar num grupo de idosos; perceber que o silncio num grupo de cuidadores tem muito a dizer; que numa consulta mdica possvel ouvir; que h espaos para meditaes e que sentar no muro do Conceio pode ser um bom momento de aprendizado. Foram momentos importantes que fizeram destes dias algo que ficar para sempre. Enfim, a nossa formao precisa de uma profunda reflexo, pois cuidar sempre complexo, cuidar da gente, cuidar do outro, do mundo, um compromisso. Portanto importante retomar a discusso entre estudantes, profissionais, gestores e usurios de como dar continuidade ao VER-SUS, de incentivar as instituies de ensino e de sade a realizar a vivncia, assim como o GHC mostrou ser possvel e tambm pensar em criar outras formas de melhorar a formao em sade.</font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;Vivncia no Sistema nico de Sade, Significados da Vivncia, Formao em Sade</td></tr></table></tr></td></table></body></html>