<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:84-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b>Poster (Painel)</b><br><table width="100%"><tr><td width="60">84-1</td><td><b>Educao Popular em Sade na Ateno Bsica: estudo da realidade de dois municpios brasileiros</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Thas Titon de Souza </u> (UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina) ; Milia Simielli Rocha (UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina) ; Neila Maria Viosa Machado (UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina) ; Marco Aurlio da Ros (UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>Entendendo-se que a educao para a sade utilizada como instrumento de dominao e culpabilizao dos indivduos por escolhas que influenciam sua sade no promove a construo da integralidade e pouco tem atuado na sua promoo, busca-se, com este estudo, contribuir para a qualificao da ateno no mbito do SUS. Neste sentido, pretende-se analisar o processo de trabalho de profissionais na ateno bsica (AB) em dois municpios brasileiros situados em regies distintas do pas (nordeste e sul), sob o prisma da educao popular. Qualitativamente, foram realizadas observao participante de atividades em grupo e entrevistas semi-estruturadas com profissionais da AB e gestores de sade, sendo os dados submetidos anlise de contedo. OS resultados demonstram que o processo de incorporao da educao popular em sade (EPS) na AB encontra-se ainda incipiente, porm mais desenvolvido no municpio nordestino, onde o papel do agente comunitrio de sade se faz essencial. Neste municpio, a maioria dos entrevistados entende a EPS como uma educao com o povo, pautada na troca entre os ditos saberes  populares e  cientficos , originadas das condies concretas em que o povo encontra-se, em prol do fortalecimento da comunidade e da promoo de sua sade. Por outro lado, no municpio do sul do pas, a maioria dos entrevistados entende as prticas de EPS como um instrumento de dominao e de afirmao do saber cientfico, ensinado atravs da prescrio de hbitos e condutas ideais, entendendo-a como o modelo tradicional de educao para a sade. Ainda, em ambos os municpios, alguns profissionais tiveram suas falas inseridas na categoria contradio, pois, apesar de acreditarem que a educao popular deve levar em considerao os saberes da comunidade, pensam deter o poder para educ-la, uma vez que entendem a informao tcnico-cientfica como mais valiosa. A anlise dos grupos evidenciou que as prticas so condizentes com o conceito de EPS identificado em cada realidade. Os resultados alcanados demonstraram ser necessrio fortalecer o modelo de EPS entendido como uma relao dialtica entre sujeitos, contribuindo para a autonomia do usurio, e no como uma ao prestada pelo profissional que precisa ser passada e absorvida pelo paciente. Com este sentido, a educao em sade coloca-se como uma estratgia capaz de impulsionar a participao e o controle social atravs de uma prtica educativa tica, promovendo tambm um cuidado humanizado e integral no SUS.</font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;educao popular em sade, processo de trabalho, ateno bsica</td></tr></table></tr></td></table></body></html>