<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:72-2</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b></b><br><table width="100%"><tr><td width="60">72-2</td><td><b>CONTROLE SOCIAL EM SADE: POSSIBILIDADES E LIMITES</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Angela Flach </u> (PMSM - Prefeitura) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>Trata-se de um estudo de natureza qualitativa que procurou identificar os fatores que facilitam e os que dificultam o exerccio do Controle Social em sade com base na opinio de representantes do executivo municipal, trabalhadores de sade, lideranas comunitrias e usurios de Unidade Bsica de Referncia Regional em Sade,  Oneyde de Carvalho , localizada no municpio de Santa Maria, no estado do Rio Grande do Sul  Brasil. O Referencial terico de anlise tem o Materialismo Histrico e Dialtico destacado nas formulaes sobre sade, participao e educao. O estudo apontou para uma convergncia de opinies entre os segmentos dos gestores, lideranas comunitrias e usurios do servio sobre a importncia da participao popular em sade, sendo que o segmento dos trabalhadores de sade foi o menos sensvel a esse tipo de participao. Considerei neste estudo: a insero da Unidade Bsica de Sade na sociedade brasileira atual, e influenciada pelo arcabouo institucional e legislativo (Federal, Estadual e Municipal) Ps - Constituio de 1988 e que os sujeitos envolvidos do setor sade, tm diferentes percepes e interesses em relao ao Controle Social, por isso inclu a viso dos usurios do servio, dos trabalhadores e dos gestores municipais.Tratou-se de um Estudo de Caso, que permitiu uma imerso na realidade estudada bem como poder contribuir em futuros estudos comparativos com vistas a um entendimento da complexidade da temtica do Controle Social em sade. Pude perceber que, na realidade estudada, os usurios dos servios de sade e as lideranas comunitrias esto mais politizados, e conscientes do seu papel enquanto cidados, na luta por sade e por servios assistenciais de qualidade e entendem o Controle Social como um instrumento para a conquista deste direito assegurado pela Constituio brasileira de 1988. Os gestores entrevistados identificaram-se com essa viso dos usurios e estes segmentos demonstraram maior entendimento do significado e importncia do Controle Social. Os trabalhadores de sade so os que tm menos clareza sobre o que seja o Controle Social, esto menos sensveis a participao popular no cotidiano do setor. Este estudo tambm apontou para a importncia de uma educao dialgica, com vistas conscientizao sobre o direito sade e o Controle social, bem como questionou o papel que vem sendo desenvolvido pelas Universidades na formao dos profissionais de sade.</font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;Controle social, Participao popular em sade, Poltica de sade</td></tr></table></tr></td></table></body></html>