<HTML><HEAD><TITLE>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</TITLE><link rel=STYLESHEET type=text/css href=css.css></HEAD><BODY aLink=#ff0000 bgColor=#FFFFFF leftMargin=0 link=#000000 text=#000000 topMargin=0 vLink=#000000 marginheight=0 marginwidth=0><table align=center width=700 cellpadding=0 cellspacing=0><tr><td align=left bgcolor=#cccccc valign=top width=550><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=3><font size=1>9 Congresso Nacional da Rede Unida 2010</font></font></strong><font face=Verdana size=1><b><br></b></font><font face=Verdana, Arial,Helvetica, sans-serif size=1><strong> </strong></font></font></td><td align=right bgcolor=#cccccc valign=top width=150><font face=arial size=2><strong><font face=Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif size=1><font size=1>Resumo:17-1</font></em></font></strong></font></td></tr><tr><td colspan=2><br><br><table align=center width=700><tr><td><b>Poster (Painel)</b><br><table width="100%"><tr><td width="60">17-1</td><td><b>UM DIAGNSTICO DE CULTURA ORGANIZACIONAL LUZ DA PSICOLOGIA DO TRABALHO</b></td></tr><tr><td valign=top>Autores:</td><td><u>Gabriela da Cunha Gomes </u> (UNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZA) ; Mara Juliane Silva Jovino (UNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZA) ; Simone Trindade da Cunha (UNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZA) ; Ana Maria Fontenelle Catrib (UNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZA) ; Maxmiria Holanda Batista (UNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZA) ; Ldia Andrade Lourinho (UNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZAUNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZA) </td></tr></table><p align=justify><b><font size=2>Resumo</font></b><p align=justify class=tres><font size=2>O seguinte trabalho concerne a um diagnstico de cultura realizado numa empresa de produtos alimentcios (padaria) na cidade de Fortaleza-CE. Para tanto, empreendeu uma pesquisa bibliogrfica acerca do tema bem como se aplicou o questionrio de Hofstede em 10 (dez) funcionrios. Visou-se, a partir deste questionrio, se investigar aspectos referentes aos valores e procedimentos adotados na empresa, levantar aspectos da cultura e sua influncia para os funcionrios bem como uma proposta de interveno para a empresa. A partir dos resultados analisados obtiveram-se nos quatros primeiros lugares: Averso Incerteza (62,85%), Masculino (60%), Coletivismo (41,42%) e Feminino (37,4%). Portanto, percebeu-se que esta empresa no preza situaes que possam vir a ser duvidosas e no apresenta receptividade a mudanas. Observou-se que a empresa trabalha com uma cobrana acentuada e pouco estmulo, onde visa-se uma objetividade nas tarefas bem como bastante praticidade e agressividade em relao ao mercado. Tambm se observou um sentido de apoio no grupo para se cumprir as regras. Dessa forma, pde-se perceber que a cultura desta empresa pode ser considerada como uma cultura correspondente a uma empresa competitiva, de linha moderna, que, em alguns momentos esboa aes de planejamento e em outros adota atividades imediatistas, que surpreendem os funcionrios, prezando mtodos bem estabelecidos de organizao e funcionamento. O maior obstculo que esta empresa poder se deparar parece tratar-se da forma que a mesma lida com o estabelecimento de vnculos e de laos identitrios entre os funcionrios e a empresa. Desta forma, vale enfatizar que a empresa precisa reavaliar o modo como sua cultura se apresenta para os funcionrios e como esses percebem estas mudanas. Seria necessrio que a empresa pudesse promover cursos de capacitao, de arte e de profissionalizao em que estes trabalhadores pudessem ser estimulados a desempenhar suas atividades com o objetivo de atingir novos patamares, buscando-se assim, uma maior sintonia entre os interesses e metas da empresa e o que os funcionrios desejam atingir como satisfao pessoal. Portanto, compreende-se que o psiclogo do trabalho deve desenvolver uma proposta de interveno que busque a qualidade de vida do funcionrio, pois, entende-se que o sucesso da empresa depende do estabelecimento de uma maior ligao dessa e de sua cultura com os funcionrios.</font></p><br><b>Palavras-chave: </b>&nbsp;Cultura Organizacional, Psicologia, Trabalho</td></tr></table></tr></td></table></body></html>